Plano Municipal de Vacianação

Início > Vacinação > Plano Municipal de Vacianação > Plano Municipal de Vacianação


PLANO MUNICIPAL DE VACINAÇÃO CONTRA A COVID 19 SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE SÃO TOMÉ - PR
 

IDENTIFICAÇÃO
Município: São Tomé - PR
Regional de Saúde: 13ª RS
Endereço da SMS: Avenida José Madureira nº 1354

SECRETÁRIA MUNICIPAL DE SAÚDE
Vera Lucia Garcia Baptista
email: veragarciabaptista@hotmail.com
Telefone: (44) 991170323

CHEFE DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA

Wagner Bonilha da Silva

Email: vigsaotome@hotmail.com;

Telefone: (44) 991805542

RESPONSÁVEL DA VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA
Elizete Nunes Bessa
email: eliseteepidemiologia@hotmail.com
Telefone: (44) 991786106

RESPONSÁVEL DO DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Izabel Albertina Assalim Nascimento
email: izaassalim@gmail.com
Telefone: (44) 
991191788

COORDENADORA IMUNIZAÇÃO:
Elizete Nunes Bessa  

EQUIPE TÉCNICA:                                                                                                                               

Alex Anastácio De Melo (Técnico De Enfermagem);                                                                                                            

Elizete Nunes Bessa (Enfermeira);

1. INTRODUÇÃO

A Covid-19 é uma doença causada pelo coronavírus denominado SARS-CoV-2, que varia de infecções assintomáticas a quadros graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a maioria (cerca de 80%) dos pacientes com Covid-19 podem ser assintomáticos ou oligossintomáticos (poucos sintomas) e aproximadamente 20% dos casos detectados requerem atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória, dos quais aproximadamente 5% podem necessitar de suporte ventilatório (BRASIL, 2020).

Desde o início de 2020, a COVID-19 se dispersou rapidamente pelo mundo e até Julho de 2021 tem confirmados mais de 16.984.218 no Brasil. No estado do Paraná, até o meados de maio de 2021 foram registrados mais 1.019.896 casos confirmados do novo coronavírus e 24.559 mortes decorrentes da COVID-19. No município de São tome, ao mesmo tempo foram diagnosticados 460 casos positivos (até 22 de janeiro de 2021) e 02 óbitos.

Esta nova doença trouxe enormes desafios à comunidade científica, profissionais da saúde, gestores públicos e à população em geral, uma vez que apresenta grandes impactos sanitários pelo acometimento de uma parcela significativa da população devido à susceptibilidade, pelo aumento de demanda nos serviços de saúde, pelas perdas de vida em grupos mais vulneráveis e ainda, por gerar impactos econômicos decorrentes da aplicação das medidas necessárias para seu enfrentamento.

As estratégias de vacinação definidas pelo Município de São Tomé seguem as normas do Programa Nacional de Imunizações (PNI), com prioridade para grupos pré-definidos. Também acontecerá por etapas e fases, conforme bases técnicas, científicas, logísticas e epidemiológicas estabelecidas nacionalmente.

O presente documento trata do plano de vacinação contra a infecção humana pelo novo Coronavírus (SARS-CoV-2) em São Tomé e tem como finalidade de instrumentalizar gestores públicos e equipes de saúde sobre as medidas a serem implantadas e implementadas para a operacionalização da vacinação no município, bem como explicitar à população de São Tomé os procedimentos que serão adotados pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) no processo de vacinação, além disso, este documento tem o objetivo de apresentar as ações e estratégias estabelecidas para operacionalização da vacinação contra a COVID-19 no Município de São Tomé, sendo que algumas definições neste plano são dinâmicas, condicionadas às características e disponibilidade das vacinas aprovadas para o uso emergencial e precisarão ser ajustadas como, por exemplo, adequação dos grupos prioritários, população-alvo, capacitações e estratégias para a vacinação.

2. PRINCÍPIOS

O Plano de Vacinação para o Município de São Tomé – Covid-19 está pautado nos seguintes princípios:

  • Tomada de decisão respaldada pela ciência;
  • Transparência;
  • Adaptabilidade;
  • Equidade;
  • Disseminação de informações consistentes.

3. FARMACOVIGILÂNCIA

3.1. Notificação de Evento Adverso Pós-Vacinação


-              Todo evento adverso pós-vacinação deverá ser notificado em tempo oportuno pela equipe de saúde;
-              As equipes de saúde poderão realizar a notificação dos eventos adversos no formulário eletrônico disponível em
:  https://notifica.saude.gov.br/login

-              A Seção de Logística de Insumos de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento será responsável pelo repasse das informações aos sistemas do Ministério da Saúde;


3.2 Investigação de Evento Adverso Pós-Vacinação

-              Todo evento adverso pós-vacinação deverá ser investigado e acompanhado pela equipe de saúde, em conjunto com a Vigilância Epidemiológica;

3.3 Identificação de Eventos Graves Pós-Vacinação, conforme Portaria n.º 204, de 17 de fevereiro de 2016.

-              Eventos adversos graves ou óbitos pós-vacinação deverão ser notificados imediatamente à Vigilância Epidemiológica pelo telefone: (44) 991786106-(44) 36071452 A vigilância epidemiológica municipal ficará responsável pela notificação imediata à 13ª Regional de Saúde.

4. OPERACIONALIZAÇÃO DA VACINAÇÃO


4.1 LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO


O recebimento, armazenamento e distribuição das vacinas e outros insumos para a imunização será de responsabilidade da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde de São Tomé, que deverá seguir as boas práticas de armazenamento e distribuição de acordo com o manual de rede de frio do Programa Nacional de Imunizações (PNI) e demais legislações sanitárias vigentes.
A distribuição deverá garantir a rastreabilidade das vacinas e insumos. O transporte das vacinas deve seguir as Boas Práticas de Distribuição e durante todo o trajeto até o local de vacinação deverá ocorrer o monitoramento constante da temperatura de acordo com procedimentos operacionais padrão (POP) e orientações do fabricante da vacina.

4.2 ORGANIZAÇÃO DA REDE DE FRIO


Central de Imunização:

A central de imunização é responsável pela logística de insumos e imunobiológicos para a sala de vacina. A mesma está equipada com:

- 01 ar condicionado Komeco 12000 Btu’s;
- 02 câmaras científica, marca Indrel com capacidade de 280 litros;
- 01 freezer horizontal, marca Electrolux com capacidade de 400 litros;

 

Local de vacinação:

- SALA DE IMUNIZAÇÃO AV. JOSÉ MADUREIRA NO. 1344 CENTRO, SÃO TOMÉ – Pr.

* O local está equipado com:

- 01 câmara científica, marca Indrel com capacidade de 280 litros.

- 01 ar condicionado Komeco 12000 Btu’s
 

4.3 SEGURANÇA DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE E POPULAÇÃO

Para garantir maior segurança e eficácia no processo de vacinação, o Município de São Tomé definiu que a vacinação ocorra com plena segurança, tanto para os profissionais de saúde, como para a população, medidas de prevenção e controle da transmissão da COVID-19 foram adotadas no Município, conforme recomendações do uso de equipamentos de proteção individual (EPI) pelos profissionais atuantes no local de vacinação, sendo este documento elaborado de acordo com as medidas previstas na Resolução SESA nº 632/2020 no acolhimento das pessoas nos locais de vacinação.

Serão adotadas no local de vacinação, medidas que assegurem o permanente distanciamento físico de 2 metros entre as pessoas no local, manter os ambientes arejados e ventilados, garantir insumos para higienização frequente das mãos no local e o uso obrigatório da máscara, desinfecção constante das superfícies dos locais de vacinação e orientação da entrada somente da pessoa à ser vacinada, exceto quando necessitar de auxílio.

5. VACINAÇÃO

O recebimento de vacinas contra a COVID-19 dependerá da disponibilidade das vacinas no mercado mundial e da aquisição pelo Ministério da Saúde e consequente repasse pela Secretaria Estadual de Saúde, através da 13ª Regional de Saúde, o que acontecerá de forma gradativa.
A estratégia da imunização visa a redução da morbimortalidade decorrente da Covid-19, acontecerá em fases conforme orientação do Ministério da Saúde e Secretaria Estadual de Saúde.
O processo de vacinação será realizado no local destinado a vacinação contra a COVID-19, na sala de imunização de São Tome

A aplicação das vacinas estará baseada nas orientações da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (SESA/PR) e Ministério da Saúde / PNI, no que couber, bem como, no Manual de Boas Práticas de Vacinação.
O local de vacinação deverá dispor de refrigerador adequado e/ou caixas térmicas, seringas, bobinas de gelo, entre outros insumos em quantidades suficientes para atendimento da demanda e armazenamento adequado.

Os procedimentos operacionais padrão de armazenamento, validade e conservação das vacinas e demais insumos, da limpeza e higienização da sala, do monitoramento equipamentos e do registro das informações devem estar acessíveis à equipe e com conhecimento disseminado entre todos os profissionais responsáveis pela aplicação da vacina.

Antes da vacinação devem ser observados os fatores relacionados ao usuário que irá receber a vacina, como idade, situação de saúde (comorbidades preexistentes), gestação, critérios de precaução e contra-indicações da vacina, uso de medicamentos e outros tratamentos e eventos adversos pós vacinação ocorridos em situações anteriores. O registro da dose aplicada deve seguir os critérios padronizados pela Secretaria Municipal da Saúde de São Tomé .

Nas ações de vacinação extramuros, as medidas de precaução e cuidado com as vacinas e demais insumos devem ser intensificadas de forma a minimizar perdas de Imunobiológicos e riscos à saúde da população.

6. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
 

6.1 OPERACIONALIZAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO

- Para o registro das doses aplicadas será utilizado o sistema SI-PNI Covid-19 do Ministério da Saúde, disponível em:
https://si-pni.saude.gov.br/#/login

- Serão cadastrados gestores por sala de vacina e aplicadores conforme orientação da 1ª Regional de Saúde;
- A gestão municipal do sistema ficará sob responsabilidade do Departamento de Vigilância Epidemiológica;

- Será realizado instalação de computadores que visem facilitar a operacionalização do sistema;
- No local de vacinação haverá disponibilidade de conectividade na internet facilitando a inserção dos dados de maneira online.

6.2 VACINAÇÃO EXTRA MURO

- A vacinação extramuro acontecerá conforme disponibilidade de doses de vacinas e com agendamento prévio realizado pelos Agentes Comunitários de Saúde;
- Será realizada por profissionais capacitados e ambientes equipados com insumos e equipamentos adequados para a aplicação e registro das doses aplicadas;
- Na ara rural será utilizado ata própria para identificação e registro do usuário para posterior lançamento dos dados no sistema SI-PNI COVID-19.- A aplicação da vacina será registrada na Caderneta de Vacinação física e no sistema do Ministério da Saúde;              
- Para os usuários que não apresentarem a Caderneta de vacinação será fornecido uma nova com o registro da dose aplicada.

 

 

 

7. GRUPOS PRIORITÁRIOS


Grupos Prioritários Quantitativo
Pessoas de 60 anos ou mais, Institucionalizadas ...00
População Indígena em Terras Indígenas Demarcadas ...00
Trabalhadores de Saúde que atuam em Serviços de Saúde....84

Trabalhadores de saúde ...206
Pessoas de 80 anos ou mais.....106                                                                                        

Pessoas de 75 a 79 anos  . . .   96
Pessoas de 70 a 74 anos . . . .  100
Pessoas de 65 a 69 anos . . .    147                                                                                   

Pessoas de 60 a 64 anos . . . .  194
Pessoas em Situação de Rua . . . 00
Trabalhadores de Força de Segurança e Salvamento . . .00
Comorbidades . . . . . . . . . . . . 
402
Trabalhadores Educacionais e da Assistência Social (CRAS, CREAS, Casas/Unidades de Acolhimento)  . . . . . . .  10
Pessoas com Deficiência Institucionalizadas ...00
Pessoas com Deficiência Permanente ...10
Quilombolas, Povos e Comunidades Tradicionais Ribeirinhas  ..00
Caminhoneiros  . . . . . . . . . . . . . 75
Trabalhadores  Portuários  ........00
População Privada de Liberdade (exceto trabalhadores de saúde e segurança)..... 00
Trabalhadores do Sistema Prisional.......00                                                                              

Trabalhadores de Transporte Coletivo Rodoviário e Ferroviário de Passageiros ........00   

TOTAL......... 1.226                                                                                                                     

**Números de pacientes realizado com base no ultimo senso de 2017**                       

8. COMUNICAÇÃO

Informações confiáveis, abrangentes e transparentes sobre todos os aspectos que envolvem o Plano de Imunização do Município de São Tomé para a Covid-19 são fundamentais para apoiar a confiança pública. A informação objetiva e clara respalda a saúde e a segurança dos São-tomenses e intensifica a credibilidade na ciência e nas vacinas.

O governo municipal está comprometido com a disseminação à população de informações apropriadas sobre as vacinas Covid-19 a serem disponibilizadas e sobre o que o planejamento para a imunização dos São-tomenses, mediante ação conjunta da Secretaria Municipal de Comunicação e Secretaria Municipal da Saúde.

Além disso:
- Conscientizar a população sobre a estratégia de vacinação dos grupos prioritários;

- Divulgar conteúdos informativos referentes às fases e grupos prioritários de vacinação, nas redes sociais oficiais do Município e através da rádio local.
 

9. CONSIDERAÇÕES FINAIS

A Secretaria Municipal de Saúde está empenhada em trabalhar mantendo consonância com as diretrizes do Governo Federal e Governo do Estado do Paraná, bem como em manter os São-tomenses informados durante toda a operacionalização do presente plano.

Enfrentar a ameaça da infecção humana pelo novo Coronavírus (Covid-19) é uma responsabilidade compartilhada. Cada um de nós possui papel essencial a desempenhar para salvar vidas e proteger os meios de subsistência.
Todos os esforços no enfrentamento à Covid-19 permitirão que o sistema de saúde municipal, bem como toda a população, superem a pandemia mais fortes e resilientes.

10. REFERÊNCIAS

BRASIL. Ministério da Saúde. Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a COVID-19. Brasília, Secretaria de Vigilância em Saúde, 2020.
BRASIL. Ministério da Saúde. SUS de A a Z. Brasília, 2020. Disponível em: https://coronavirus.saude.gov.br/sobre-a-doenca#o-que-e-covid.
BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de Vigilância Epidemiológica Pós-
Vacinação. 4. ed. Brasília, 2020.                                                                                                      

Gal (Gerenciador de ambiente laboratorial). Disponível em< https://www.gal.sesa.pr.gov.br/gal/laboratorio/> acesso:10/06/2021


Última Atualização: 16/09/2021 10:39, por: SYSMAR INFORMATICA LTDA

Página inicial